www.thomasnilsson.com.br
Caminhos para liberdade e progresso
   
 
   
O fim da Justiça, do Banco e da Nação
EDITAL COMPLETO - 19/11/2017

Finalmente vêm as mudanças. E chegam rápido. Não é uma questão de ficar ou não ficar, é uma questão de quanto tempo as instituições obsoletas conseguem segurar-se. São desesperados e fazem tudo para iludir ou obrigar o cidadão da sua inquestionável existência. Exatamente como a igreja católica pregou a inquestionável existência do Deus. Ou o Feudalismo a inquestionável existência do Rei. Ou o Comércio a inquestionável existência da Libra inglesa, hoje substituído pelo Dólar.  Assim pregam os aliados Marxismo-Capitalismo a inquestionável existência da Democracia.

 


No livro The Netocrats podemos ler sobre o soldado japonês, que décadas após de ter acabado a segunda guerra mundial, ainda se encontrou em uma ilha isolada no Pacífico, achando que a guerra ainda estava continuando. Independentemente do que se deu a este motivo, seja que ele foi ordenado a ficar isolado na ilha, ou ele mesmo estivesse com receio de explorar os outros lugares arredores, ele estava em um bloqueio mental. A realidade dele era do passado, a segunda guerra tinha acabado, mas a mente dele ainda se encontrava dentro dela e consequentemente, a vida dele também.  Não devemos rir deste fato, pois nós também cometemos erros como este. Diversas vezes, em assuntos que não compreendemos, achamos que o conhecimento que temos é tudo, e acabamos compreendendo certa coisa errada, por conta de bloqueios e crenças em ilusões. A Democracia, a Justiça, o Banco e as Nações são as ilusões enganosas que levamos do passado. Na realidade, tudo já mudou...

 


O ponto principal do livro “The Netocrats” é o que as pessoas e a humanidade procuram atingir. O Poder e o Comércio aproveitaram-se sempre dos desejos e tentativas de carreira do ser humano. O livro mostra como foi inventados religiões e Deuses. Colocado elites administrativos que lideraram as massas, para o desenvolvimento da civilização, mas principalmente para a própria vantagem desta elite. Os sistemas implantados sob pretextos do “Bem Geral” acabaram sempre ser reveladas como meios de exploração.

 


Assim pode ver que é tudo elaborado pela mesma receita, vestido em outros meios, utilizando outras ferramentas. As culturas antigas, colocaram padres, para iludir as massas, pela segurança da elite. Hoje, a elite é um punhado de capitalistas que utilizam a mídia (TV, jornais) para iludir as massas e enganar a democracia. A democracia existe só como um conceito, Na realidade são os funcionários destas instituições escolhidas ao dedo e colocadas pela elite, para com cuidados escolher para quem se abre ou fecha as portas para o Poder na falsa democracia. As instituições práticas na democracia, bancos, justiça, escola, TV, assistência social, são ocupadas por pessoas escolhidas, não pelo povo, mas por capitalistas escondidas.  Chegam das Universidades das materias Humanas, Economia e de Direito, todas infestadas pelo Marxismo.

 


Estados desonestos e totalitários como Brasil tentam esconder-se atrás a falsa cortina de Democracia, e ainda, tentam a utilizar a internet como sistema de intensificar o controle e a manipulação do cidadão. Capitalistas entendem o ser humano como produtor e consumidor, que vive para encher os cofres da elite. A Fazenda Humana, onde o dono tem o gado. Para o gado que não produz, para o gado que é incapaz ou preguiçoso para fornecer qualquer serviço de valor, as capitalistas têm solução.

 


A solução é O Estado de Bem-Estar Social, que redistribui os bens para que a classe baixa pode consumir, não pelo motivo de caridade, mas pelo motivo que a classe baixa é a mais apropriada e fácil a estimular para consumo irrestrito, sem critérios de qualidade, movimentado pelo desejo de quantidade e de procura de status. O comunismo, que é o braço esquerdo do capitalismo canhoto, consegui arrecadar os bens dos produtores honestos para o Proletariado, utilizando as teorias do Cristianismo, ambos violentam as leis naturais. Nunca consegue arrancar os bens dos mais ricos, sempre é o produtor ou trabalhador honesto que paga as contas. 

 


Hoje o Proletariado é substituído pelo Consumtariado. As Marxistas ainda resistem como funcionários nos corredores das instituições, disfarçadas como neoliberais, democratas, conservativos, ambientalistas etc. Continuam o trabalho subversivo à sociedade, preparando para vendas boas do capitalismo, redistribuindo bens para o Consumtariado carente de estimulo material e, portanto, eleitores fieis à política marxista disfarçada à democracia, mas na realidade, completamente na mão do capitalismo.

 


Porém, o Fim  das instituições obsoletas chegou. Faz tempo que agem como dinossauros e sofrerão o mesmo destino, porém, muito mais rápido. A espada que cortará a cabeça desta Hidra é Internet. O mesmo Internet, criado pelas instituições capitalistas para dominar e controlar o cidadão, fugiu do controle e está hoje rapidamente criando celas de revolução digital. As anarquistas conspiraram antigamente em cafeterias obscuras. Hoje qualquer cidadão descontente pode encontrar o seu grupo de apoio, integrar na sua tribo e em rede multiplicar os esforços de mudança. Mudanças para o bem e para o mal, mas as mudanças vêm. Muito rápido.

 


Infelizmente não há mais informação completa em português, sinto muito, mas quem não sabe suficiente fica por atrás neste mundo. Hoje é inglês que é o mínimo de conhecimento para ficar ligado. Quem é mais estudado, bem-vindo para informação mais completa:

 


Life after capitalism. What comes next? https://www.youtube.com/watch?v=eC7bG07MQbU


Campus Party. Futura Trilogy. https://www.youtube.com/watch?v=cGGBWssRAhI

Copyright © 2017 - Thomas Nilsson - Todos os direitos reservados - info@thomasnilsson.com.br
Visitantes: 11243 - Atualizado: 17-12-2017